Voluntários garantem a páscoa de crianças de orfanatos em Canoas

Foto: Andrei Fialho
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Foto: Andrei Fialho

     Mais de 500 cestas com chocolates foram entregues pelo Coelho Mascarado

Este Ano nossa ação foi mais que especial, foi direcionado as crianças abrigadas, parabéns a todos que nos ajudaram e contribuíram para a felicidade das crianças.

Mesmo com a quarentena, o coelho saiu da toca. Como ele é cuidadoso e preocupado com a saúde de todos, usou
máscara e luvas para garantir a alegria de crianças que vivem em casas de abrigos, em Canoas. Por iniciativa de mais
de 40 voluntários da Cia do Caco, foram entregues mais de 500 cestas para os menores, para os prossionais das
instituições e ainda, para os idosos residentes do Lar São José. Com toda cautela e os cuidados de higiene, apenas o
coelho acessou os locais, o que rendeu muitos sorrisos da garotada e dos velhinhos.
A distribuição das cestas começou domingo pela manhã, com a ida do coelho em duas unidades da RediPasc e na
sequência, na SOS Casa de Acolhida. À tarde, os idosos do Lar São José foram agraciados com os doces e reviveram
uma experiência infantil. Com todos os locais em quarentena, a Cia do Caco levou um trio elétrico ao Abrigo Raio de
Ação de Páscoa levou chocolate para crianças abrigadas em entidades sociais do município
Foto: Andrei Fialho/Divulgação
Encontrou erro? Avise a redação.
Sol e deixou na rua, animando as crianças que também aproveitaram os brinquedos ináveis, que foram instalados
nas dependências da casa.
Presente como voluntária na ação, a diretora do setor de Proteção Social Especial da Prefeitura, Marcia Souza, é a
encarregada do poder público em gerenciar os cuidados com as crianças abrigadas. “São meninos e meninas ou que
foram abandonados ou ainda, foram separados da família por intervenção jurídica, seja por negligência, violência ou
abuso em suas casas. Vivendo nessa realidade, temos mais de 90 crianças em Canoas, com o agravante de a maioria
não poder mais voltar para casa, em razão dos riscos que correm por maus tratos. Conheço todos e sei de suas
histórias, estar aqui e poder participar dando um pouco de alegria a esses guerreirinhos é muito especial para mim”,
revelou Marcia.
Por mais de 10 anos, a Cia do Caco promove festas gratuitamente para crianças carentes da cidade, na Páscoa e no
natal. Porém, com a situação da quarentena, não foi possível realizar o evento deste ano. Mas a diculdade não
impediu que o empresário Everton Alfonsin – O Caco como é conhecido – que comanda o grupo de voluntários,
zesse uma ação para trazer um pouco de felicidade numa data especial para crianças. “Com o início da quarentena,
vimos que não faríamos a festa e isso nos incomodou. Decidimos focar às crianças que vivem albergadas, pois além
de viverem em uma situação difícil, ainda estão reclusas nessas casas, sem poder fazer atividades externas por
causa do coronavirus. A ideia foi aceita por todos e começamos a produzir ovos e arrecadar doações”, disse Alfonsin.
A Cia do Caco é formada por pessoas de toda a Região Metropolitana, como aposentado Edison Camargo, que mora
em Viamão. “Faz seis anos que participo voluntariamente, mas agora foi diferente e especial. Eu e a minha família
aproveitamos a quarentena para fazer 30 quilos de chocolates em ovos de páscoa. Estávamos em seis pessoas
trabalhando em casa, aproveitando de uma situação delicada da quarentena para fazer uma caridade. Ficamos
unidos e felizes em poder ajudar”.
O Coelho
Foi a primeira vez que a gerente administrativa Priscila Pereira teve que se fantasiar de coelho mascarado. Há
quatro anos é ela quem se veste na páscoa nos eventos da Cia do Caco, mas dessa vez, o desao tem mais cuidados.
“Já zemos os ajustes na fantasia e preparamos máscaras que se encaixam e cam visíveis. Além disso, cuidei todos
os detalhes de higiene para cada local que visitamos. A ideia do coelho com máscara foi pedagógica, pois as crianças
estão compreendendo a situação da quarentena e que todo o cuidado, principalmente de lavar as mãos, é
importante. A fantasia é um pouco quente e desconfortável, mas quando vejo o sorriso deles sinto que tudo vale à
pena e que dá para seguir o dia todo”.
Receberam a visita do coleho a Rede Pasc Casa Lar, SOS Casa de Acolhida, Abrigo Raio de Sol e Lar São José. A Cia
do Caco é um grupo de voluntários organizado pelo empresário Everton Alfonsin, o qual reune 40 famílias e amigos
que trabalham na restauração e customização de carros antigos, exóticos e ainda, caminhões e ônibus. Os valores
arrecadados nesses trabalhos são dedicados exclusivamente à ação social.

Fonte: Matéria Realizada Pelo Diario de Canoas

Gostou? Então compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print

Gostou? Então compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Deixe uma resposta

VOLTAR AO TOPO

Todos os direitos reservados a Cia do Caco – 2020

×
×

Carrinho