Mais que um grupo, uma família !

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Essa matéria é para quem gosta de carros e também para quem gosta de ajudar ao próximo. Também é indicada para quem tem esperança no futuro da humanidade. O fato é que foi inaugurado o espaço Cia do Caco, onde estão expostos mais de 1.640 miniaturas de automóveis, caminhões e motocicletas que formam a coleção do empresário Everton Alfonsin, adquirida ao longo de muitos anos. O local é aberto à visitação nas manhãs de sábado ou com agendamento.

Além das miniaturas, o espaço tem exposição de veículos customizados como uma Caravan ano 1977, uma camioneta C10 1973, o ‘Chispirito’ que tem uma carroceria de um calhambeque sobre o chassi de um fusca 1967. Mas o grande destaque é o caminhão Mercedes, ano 1970. Preparado para quilômetro de arrancada, a máquina chega de 0 a 100km/h em sete segundos, além de possuir banco de avião, sonorização, suspensão a ar e o mais inusitado, a traseira é no formato do camaro, mas na proporção do caminhão.

Mais conhecido como ‘Caco’, Everton Alfonsin parece ter um reator nuclear em seu coração, pois toda sua dedicação é voltada em ajudar os necessitados. Tem que ter muita energia para poder acompanhar esse homem de 49 anos que vive de ajudar o próximo. Quem o conhece sabe de sua trajetória e dos inúmeros reconhecimentos sociais, dentre eles, o Mérito Farroupilha, concedido pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.

O Espaço Cia do Caco é a sua mais nova ação social que visa arrecadar fundos para a adaptação de um ônibus em uma unidade de saúde móvel, a qual terá dois consultórios médicos para atender idosos em comunidades carentes, que não podem se deslocar ou por carência ou por deficiência de saúde.

“A Cia do Caco conta com mais de 40 famílias parceiras e voluntárias. Trabalhamos na customização de carros, motos e caminhões, desde veículos antigos e atuais. Mas não fizemos reformas, apenas acrescentamos mais itens que dão mais potência, qualidade e estilos a eles. Temos bons clientes e tudo que cobramos é revertido em ação social. Agora com o Espaço Cia do Caco, estou expondo minha coleção de miniaturas e vendendo parte dela para quem visitar aqui. A renda vai ser destinada na construção do ônibus consultório”, revelou Alfonsin.

E para quem acha que o ônibus é uma ideia ou projeto no papel está enganado. Quando nossa reportagem conversou com Caco, ele e sua equipe estavam removendo os bancos do veículo, era faísca de cavaco de esmeriladeira para todo lado e sucatas que antes eram pegadores e apoios de passageiros. No interior do ônibus, um salão aberto a espera da customização médica.

“Esperamos concluir o ônibus até o final do mês de janeiro de 2020 e será chamada de Unidade Móvel Cia do Caco, que terá um consultório médico e outro odontológico, com acessibilidade para deficientes e cadeirantes. Faremos convênio com universidades da região para garantir um atendimento especializado sem cobrar nenhum real de quem for atendido”, previu.

Com toda a motivação de ajudar as pessoas, Alfonsin é incisivo em dizer que não tem a menor pretensão de obter resultado político em suas ações. “Não sou e nem serei candidato a nada, podem me cobrar!”, garantiu.

 

Das ruas surgiu uma liderança solidária

Foi na rua e passando trabalho que Caco desenvolveu sua empatia pelos mais necessitados. A partir dos 10 anos, o menino Everton estava morando na rua em busca de trabalhar e obter suas coisas. Ávido pelas conquistas e pelo sonho de uma vida melhor, Caco percorreu as cidades de Alvorada e a zona norte de Porto Alegre se ocupando em três turnos. Dormiu em oficinas mecânicas e entre a graxa, ferramentas e veículos danificados aprendeu os macetes mecânicos que hoje fazem a diferença em ajudar o próximo.

Aos 16 anos, sua vida tem uma guinada espiritual. Desde então Caco foi guiado e protegido pelos orixás que o levaram até a Mãe Francisca, que lhe adotou e o acolheu em seu Centro de Umbanda Xangô Aganju e Oxum Pandá. O destino estava construindo uma liderança que transcendeu limites na ajuda ao próximo.

“Já passei fome e frio. Sei o que é passar trabalho e não ter ninguém para contar. Hoje eu tenho quatro filhos adotivos, além de 16 idosos que eu sou responsável jurídico, que vivem no Lar Santa Isabel, aqui em Canoas”, revelou.

Hoje, Alfonsin é proprietário de uma escola especializada de tiro e direção evasiva, que atende as polícias Militar, Civil e Federal, guardas municipais e empresas de seguranças.

Mesmo com um compromisso profissional de responsabilidade, Caco se divide na Casa de Caridade Pai Thomé, o qual é fundador e presidente, junto da Federação Afro Umbandista e Espiritualista no Rio Grande do Sul (Fauers) as quais leva sua religiosidade e sua liderança transcenderem as barreiras da fé de forma ecumênica sendo parceiro de igrejas e outros credos religiosos quando o assunto é caridade.

Sua participação é decisiva na gestão da Ação Social Santa Isabel, onde acolhe mais de 60 idosos, oferecendo dignidade e atenção aos idosos. Para confirmar que esse homem tem energia atômica, ele ainda preside os conselhos municipais do Idoso e de Ética Pública de Canoas. “Às vezes, ficamos até às três horas da manhã customizando carros”, encerrou.

Fórmula Truck com Mercedes 1970

Uma verdadeira máquina tunada. O caminhão mercedes 1970 é preparado para grandes desafios, tanto que é o bi campeão gaúcho da fórmula truck. Ele possui ar condicionado de landau. Som para ensurdecer e suspensão a ar. A atração fica disponível para os visitantes apreciarem.

 

Fonte Matéria: Diário de Canoas

Fotos: Cia do Caco

 

Gostou? Então compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Deixe uma resposta

VOLTAR AO TOPO

Todos os direitos reservados a Cia do Caco – 2020

×
×

Carrinho